Sessão do Dia 21/10/2014


Além das matérias constantes da ordem do dia, votadas em segundo turno, a Câmara de Vereadores de Atalanta viveu um momento ímpar, na Sessão do dia 21 de outubro de 2014, quando estiveram presentes moradores da comunidade de Ribeirão Matilde juntamente com outras comunidades no sentido de buscar apoio dos vereadores, visando evitar a transferência dos alunos do Ensino Fundamental, a partir do 6º ano, da Escola Municipal de Ribeirão Matilde para a E.E.B. Dr. Frederico Rolla no Centro da cidade de Atalanta.

O presidente da Câmara Alvino Schelter ratificou o apoio à comunidade passando à palavra livre. Após a exposição da Assessoria Jurídica sobre aspectos legais relacionados à forma de receita do FUNDEB e da autonomia municipal em gerir a sua rede de ensino, além de orientações dadas pelo Ministério Público sobre o número máximo de alunos em sala de aula, o Ex-vereador e pai de aluno, Nilson Pelino Sens, ao defender a comunidade colocou que a permanência dos alunos na Escola Municipal de Ribeirão Matilde é de fundamental importância para a vida daquela localidade e de outras adjacentes, para a segurança dos alunos e a tranquilidade dos pais, já que a escola dispõe de uma estrutura adequada para seu funcionamento, inclusive, tendo à disposição um ginásio de esportes destinado à prática da educação Física. Ao final solicitou o apoio de todos os vereadores para que os alunos fiquem estudando na escola de sua comunidade.

Ao fazer uso da palavra Rosani Nunes de Souza, mãe de aluno, expôs que a comunidade foi tomada de surpresa quando recebeu o comunicado de que as matrículas para o ano letivo de 2015, a partir do 6º ano, deveriam ser efetuadas na E.E.B. Dr. Frederico Rolla. Disse ainda que o referido comunicado foi contestado pela Secretária Municipal de Educação, daí porque trouxe o documento para apresentar aos vereadores, lendo na tribuna o teor da informação. Finalizou com a afirmativa de que a permanência dos alunos e a manutenção do Ensino Fundamental até o 9º ano na comunidade é de extrema importância para os alunos e para as comunidades que tem alunos na escola de Ribeirão Matilde, já que estes não querem estudar na escola pretendida pelo Executivo Municipal.

O vereador Cláudio Volnei Sens, representante da Comunidade falou que não houve diálogo ou conscientização da comunidade, apenas foi dada a notícia da transferência dos alunos de forma impositiva, sem qualquer avaliação das consequências. Também fez menção quanto ao comunicado mencionado por Rosani e que o Prefeito se propôs a fazer uma nova reunião para tratar do assunto. Disse ao final, como pai de aluno, que a vida da Escola e a educação de seus filhos e de tantos outros moradores da comunidade de Ribeirão Matilde, como também de outras comunidades, dependem da permanência e da oferta do Ensino Fundamental o mais próximo da comunidade, já que a Escola tem estrutura adequada e professores habilitados para se ter uma educação de qualidade.

Dimas Evaldo Becker manifestou seu apoio pela permanência do Ensino Fundamental na sua integralidade, junto à Escola Municipal de Ribeirão Matilde, conforme já funciona, acrescentando que tanto a Escola quanto a possibilidade da pavimentação asfáltica passar pela comunidade, representam o desenvolvimento daquela região do Município.

Os vereadores, Edson Kurtz e Juarez Miguel Rodermel (Sassá), foram solidários com os anseios da comunidade, acreditando que a medida adotada pelo Executivo Municipal não vai representar diminuição de gastos, afirmando ainda, que o importante é a qualidade do ensino e o bem-estar da comunidade.